Sem dúvida que há uma grande relação de dependência entre a economia e a tecnologia. Desde o século XVIII, com a revolução industrial, que houveram grandes alterações na economia de cada país. O facto de se utilizar outros equipamentos e, naturalmente, mais sofisticados e eficazes, provoca mudanças positivas na economia do país, pois permite aos empresários, produzir mais, melhor, e em menos tempo, tornando assim o produto mais barato e com melhor qualidade. No entanto, nem tudo é positivo, a utilização excessiva e não controlada da tecnologia, poderá trazer à sociedade e ao ambiente envolvente desvantagens, entre elas a poluição.



imagem1 Inês Fernandes

sábado, 31 de Maio de 2008

A Globalização




O que é a globalização?

A globalização é um dos processos de aprofundamento da integração económica, social, cultural, política e tecnológica, dos países do mundo no final do século XX e início do século XXI. É um fenómeno gerado pela necessidade da dinâmica do capitalismo de formar uma Aldeia Global que permita maiores mercados para os países centrais (ditos desenvolvidos) cujos mercados internos já estão saturados.

A rigor, as sociedades do mundo estão em processo de globalização desde o início da História. Mas o processo histórico a que se denomina Globalização é bem mais recente, datando do colapso do bloco socialista e o conseguinte fim da Guerra Fria, do refluxo capitalista com a estagnação económica da URSS, ou ainda do próprio fim da Segunda Guerra Mundial.

Existem duas opiniões muito distintas em relação a Globalização. Quem argumente a favor da globalização e quem argumente contra a globalização.

Segundo os defensores da Globalização, esta permitiu a comercialização de produtos a baixos preços, como os medicamentos e produtos de bens essenciais, e o surgimento de equipamentos que possibilitaram um maior conforto das sociedades. A abertura de mercados aliada a novas tecnologias de fabrico, proporcionaram a redução dos preços e o surgimento de novas marcas a nível global. E também a possibilidade de interagir com outras culturas e sociedades.

Os críticos da Globalização defendem que esta torna os países mais desenvolvidos cada vez mais ricos e os países menos desenvolvidos cada vez mais pobres, criando grandes disparidades sociais e económicas. Também defendem que a globalização veio colocar uma forte crise nos mercados internos mais fragilizados e o liberalismo imposto pelos sistemas económicos mais fortes colocou as economias dos países, com sistemas mais fracos, em posição de dominados. Criticam também os abusos das multinacionais que utilizam a barata mão-de-obra e os recursos naturais e económicos desses países sem deixarem possibilidade aos mesmos de se desenvolverem, tanto económica como tecnologicamente.


Concluindo: “Só saberemos que a Globalização está de facto a promover a inclusão a e permitir que todos partilhem as oportunidades que oferece, quando os homens, mulheres e crianças comuns das cidades e aldeias do mundo inteiro puderem melhorar a sua vida. E é essa a chave para eliminar a pobreza e a desigualdade no mundo.”



Inês Fernandes

Sem comentários:

globalização

globalização
imagem2 Inês Fernandes